Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desporto Almada

Uma informação desportiva, nas várias actividades ,crónicas, reportagens,entrevistas, resultados

1ª DIVISÃO ALMADA,3-PALMELENSE,3

por DesportoAlmada/Joaquimfcandeias, em 24.02.13

ALMADA,3-PALMELENSE,3

O Almada líder do respetivo Distrital da Associação de Futebol de Setúbal, não foi além de um empate diante da formação de Palmela, num jogo em que a turma forasteira esteve sempre na frente

Já em periodos de descontos o Almada poderia ter chegado à vitória, na marcação de um livre indireto na área do Palmelense, Nuno Cirilo na conversão levou o esférico a passar a centimetros do poste, após o esférico ter embatido num defensor visitante

Partida realizada no Complexo Desportivo do Pragal e respeitante á 17ª jornada do Distrital da 1ª Divisão da A.F.S. Ao intervalo: 2-2.

Sob a arbitragem de Fernando Quendera que foi auxiliado por Paulo Maria (bancada) e Jorge Sinquenique (peão). Núcleo de Pinhal Novo.

As equipas alinharam:

 

Almada- Pedro Cardoso; Bruno Pais, Marcos (Miguel Serafim, aos 46 minutos),Mareco e Paulo Costa; Calado (Suelves,aos 46 minutos), Nuno Cirilo (cap.),Dinis, e Luís Costa; Fábio e Paul (Dani Pires, aos 78 minutos).

Treinador- Élio Santos

Ação disciplinar- cartão amarelo para Paulo Costa (34m),Nuno Cirilo (31m) e Dinis (81m).

 

Palmelense- Neves; Pedrinho,Caldeira,Pombo (cap.) e Grilo; David Sousa, Ferreira (Sapo, aos 74 minutos),Batista (Isac, aos 81 minutos) e Toninho; Hugo Franco (Rodrigues, aos 74 minutos) e Djá.

Treinador- Eduardo Machado

Ação disciplinar- cartão amarelo para Grilo (72m) e Djá (90+2m).

 

Golos:

 0-1, aos 11 minutos, após a conversão de um canto, o defesa central Caldeira, foi até ao último reduto almadense e de cabeça antecipou-se aos defensores visitados depois e rematou para a baliza de nada valendo o esforço de Bruno Pais que sobre a linha de golo ainda tentou evitar o golo.

 

1-1, aos 31 minutos, na conversão de um livre a cerca de 25 metros da baliza, Nuno Cirilo com um remate forte e colocado, não deu qualquer

hipótese de defesa ao guarda-redes Neves e assim restabeleceu o empate.

 

1-2, aos aso 35 minutos, falta a meio campo contra o Almada, na cobrança o jogador do Palmelense colocou a bola na área almadense, ao tentar aliviar o esférico um defensor da turma da casa, rematou contra um jogador do Palmelense a bola ressaltou para Caldeira, o qual bastou encostou o corpo à bola e estava feito o golo.

 

2-2, aos 44 minutos um livre apontado por Fábio para a área da equipa visitante, a defesa visitante ao aliviar o esférico, fê-lo de forma atabalhoada, a bola sobrou para Bruno Pais que de primeira e apesar da aglomeração de jogadores na área, restabeleceu.

 

2-3, aos 80 minutos, lance que gerou alguns protestos na bancada dos associados almadenses que pediram fora de jogo a um jogador do Palmelense, este correu pelo flanco direito do seu ataque, cruzou e Djá, mais não teve que empurrar o esférico para o fundo das redes de Bruno Cardoso, apesar dos esforços deste.

 

3-3, aos 87 minutos lance envolvendo o ataque almadense, cruzamento para a área e  Fábio Nunes,muito oportuno a fazer o golo do empate.

 

 

 

A turma de Palmela na primeira dezena de minutos, já tinha colocado em perigo o último reduto almadense, o qual denotava muito nervosismo, exercendo algum domínio aparente a equipa forasteira teve duas excelentes oportunidades de inaugurar o marcador é á terceira foi de vez. Em desvantagem no marcador a equipa da casa sentiu-se ferida no seu orgulho e começou a tomar as rédeas do jogo e aos 14,25,26 e 28 minutos o perigo rondou o último reduto do Palmelense, mas o golo não aparecia, até que á passagem da meia hora de jogo a equipa da casa chegou ao empate, diga-se num espetacular remate de Cirilo, na conversão de um livre.

 Passados alguns minutos o empate foi desfeito pela turma de Palmela que atuando em contra ataque tirava partida da insegurança no último reduto do Almada e aos 35 minutos os homens de Palmela voltaram para a frente do marcador e podiam mesmo terrem ampliado a vantagem aos 38 por intermédio de Djá, valeu na altura a determinação do guarda-redes do Almada, ao sair entre os postes e ter atrapalhado as intenções do avançado visitante. E foi já á beira do intervalo que a equipa do Almada voltou a restabelecer o empate e assim ir para os balneários com um resultado positivo.

Na segunda parte Élio Santos técnico do Almada tentou corrigir os erros da equipa e fez entrar Miguel Serafim para o eixo da defesa enquanto Suelves foi o reforçar atacante, atuando Paul numa linha mais intermédia, alterações que começaram por surtir efeito já que a equipa começou a jogar mais solta e a desenvolver um futebol mais ofensivo e logo aos 2 minutos da segunda parte foi o defesa Grilo, sobre a linha de baliza a evitar o golo do Almada, o ascendente da equipa era notório, e aos minutos, foi Suelves a falhar excelente oportunidade de golo.

A equipa da casa mais bem organizada procurava afincadamente o golo da vantagem, ante uma equipa a do Palmelenses que com dois homens na frente por vezes causava alguns calafrios ao último reduto almadenses, mas foi Luís Costa que á passagem dos 70 minutos de jogo esteve nos pés mais uma oportunidade, mas o remate saiu a rasar o poste da baliza de Neves e á passagem do minuto 75 foi Paul que em plena área falhou o alvo.

Ao entrar no último quarto de hora o jogo foi mais repartido a meio campo por ambas as equipas e num lance de contra ataque, aos 80 minutos a turma de Palmela voltou a adiantar-se no marcador, num lance que no inicio deixou algumas dúvidas, quanto á posição do dianteiro da turma visitante, o certo é que o fiscal de linha do lado da bancada nada assinalou, o lance prosseguiu, o jogador fez o cruzamento para a área almadense e Djá, não teve mais que empurrar o esférico para o fundo das redes de Bruno Cardoso.

A equipa da casa não baixou os braços e veio a ser compensado aos 87 minutos com o golo do empate, marcado por Fábio Nunes e já em períodos de descontos (4 minutos) concedidos pelo árbitro o Almada poderia ter chegado à vitória, quando o árbitro assinalou livre indireto na área dos visitantes por infração do guarda-redes do Palmelense, que mais preocupado com um colega de equipa que se lesionara e ficara fora das quatro linhas, de jogo, passeou na área com o esférico nas mãos, mais que tempo que a lei permite. Na conversão do livre Nuno Cirilo com um potente remate quase que marcava, o esférico embateu num defensor e passou a centímetros do posto direito da baliza de Neves.

O resultado acaba por se aceitar, embora a equipa da casa tivesse sido a equipa mais esclarecida, mas diremos que estava em tarde de menos acerto.

Na equipa do Almada Nuno Cirilo voltou a estar em evidência, por banda do Palmelense, Djá foi um quebra-cabeças para o último reduto almadense.

 Excelente a arbitragem de Fernando Quendera, muito bem no aspeto disciplinar e no capitulo técnico.

                                                                   

                                                                               &&--&&


MONTE DE CAPARICA ATLÉTICO CLUBE A ÚNICA EQUIPA DO CONCELHO A VENCER

A 17ª jornada apenas teve uma equipa do concelho a saborear o triunfo e foi o Monte de Caparica que venceu no campo "Rocha Lobo" o Desportivo de Portugal,enquanto o líder Almada cedia um empate no Pragal diante do Palmelense, por sua vez Cova da Piedade segundo classificado também não foi além de um empate na Costa de Caparica;por fim o Beira Mar de Almada foi derrotado em casa pelo Comércio Indústria e assim a ver-se ultrapassada na tabela classificativa, pela equipa do Olimpico do Montijo que ascendeu ao quinto lugar.

Resultados:

Grandolense,1-Alfarim,1; Monte de Caparica,1- Desportivo de Portugal,0; Almada,3-Palmelense,3; Alcochetense,1- 1º Maio sarilhense,1; Olimpico do Montijo,1- Melidense,0; Vasco da Gama,0-Paio Pires,0; Beira Mar de Almada,2- Comércio Industria,3 e Pescadores,2- Cova da Piedade,2.

 

CLASSIFICAÇÃO

 1º Almada, 34 pontos; 2º Cova da Piedade,31; 3º Alfarim,30; 4ºsPescadores e Olimpico do Montijo,27; 6ºComércio Indústria,25; 7ºs Monte de Caparica e  Beira Mar de Almada, 24; 9ºs Palmelense e Alcohetense,23; 11ºs Desportivo Portugal,Grandolense e Vasco da Gama,22; 14º Paio Pires,21; 15º 1º Maio Sarilhense, 19 e 16- Melidense, 5 pts.

 

 

Pág. 1/8