Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DESPORTO ALMADA

Informação Desportiva ,Crónicas, Reportagens,Entrevistas, Resultados Envie as noticias do seu clube para o e-mail joaquim.reporter@gmail.com

DESPORTO ALMADA

Informação Desportiva ,Crónicas, Reportagens,Entrevistas, Resultados Envie as noticias do seu clube para o e-mail joaquim.reporter@gmail.com

SURF-FRANCISCO ALVES VENCE 1ª ETAPA

Avatar do autor Joaquim Candeias, 31.03.13

O SURFISTA FRANCISCO ALVES VENCEU O MEO CAPARICA PRO BY RIP CURL QUE SE REALIZOU NA COSTA DE CAPARICA

  Exuberante o jovem surfista Francisco Alves no pódio, após o seu triunfo na 1ª etapa da Liga Moche 2013

 

Francisco Alves venceu o MEO Caparica Pro by Rip Curl, primeira etapa da Liga MOCHE 2013, com ondas fortes de 2,5m, na Praia do CDS, Costa de Caparica, assumindo o primeiro lugar na luta pelo título nacional deste ano.

O surfista local desta praia conseguiu a sua primeira vitória de sempre a este nível, derrotando na final o actual vice-campeão nacional, Frederico Morais, com a pontuação de 14.75 pontos em 20 possíveis contra os 8.75 pontos do atleta do Guincho.

Francisco Alves, campeão nacional Pro Júnior em título, dominou por completo a final, realizando nas duas melhores ondas 7.75 e 7.00 (cada onda num máximo de 10 pontos). As ondas estiveram difíceis de encontrar num mar revolto, tendo os surfistas optado por surfar no inside, a zona de reformação das ondas, mais próxima da areia.

O atleta de 19 anos demonstrou uma grande consistência ao longo de toda a prova, evidenciando o seu conhecimento deste local que voltou a receber, passados 15 anos, uma etapa da principal competição nacional de surf. A sua recepção na praia, bastante efusiva, foi o coroar de um regresso bastante merecido e aplaudido.

“Estou muito contente com esta vitória e ainda nem acredito bem que isto está a acontecer,” disse o campeão. “É muito difícil vencer o Frederico Morais e o Vasco Ribeiro, que são excelentes surfistas. Mas consegui encontrar boas ondas e mostrar o meu surf. O apoio do público foi muito importante,” referiu.

Frederico, que tinha sido um dos maiores destaques da etapa até então, não conseguiu encontrar ondas com potencial na final, terminando em 2º lugar num ano em que assumiu disputar o título nacional, embora a sua principal prioridade seja actualmente o circuito mundial de qualificação.

 

Todas as etapas da Liga MOCHE contam com um prize-money de 11.000€ por etapa, um valor que ultrapassa o dobro do montante oferecido no ano passado, num total de 55.000€.

 

Neste momento, esse ranking é liderado por Vasco Ribeiro, com um uma onda de 9,5 pontos. Frederico Morais e Francisco Alves estão empatados na segunda posição, com ondas de 8,75 pontos.

A segunda etapa do circuito nacional realiza-se de 19 a 21 de Abril, no Porto.

 

 

in-Jogo

 

TAÇA DA "A.F.S."

Avatar do autor Joaquim Candeias, 30.03.13

 

GRANDOLENSE APURADO PARA A FINAL DA TAÇA DA "A.F.S" DEPOIS DO TRIUNFO ALCANÇADO EM ALMADA

 

 A equipa do “Grandolense” vai disputar a final da Taça da Associação de Futebol de Setúbal, após o triunfo, 3-5,esta tarde no Campo de Jogos do Pragal, sobre o Almada, em jogo da meia-final da respetiva taça. No final dos 90 minutos registava-se uma igualdade (0-0).No final do prolongamento (1-1) e 2-4, na conversão de livres na marca de grandes penalidades.

Só na marcação de livres da marca de grande penalidade, se encontrou o vencedor com os homens de Grândola a converterem 4 grandes penalidades contra duas dos almadenses. E assim vai ter como adversário, o Clube Desportivo da Cova da Piedade, que na outra meia-final realizada ontem dia 29, foi a Paio Pires, derrotar os locais por 1-2, com golos de Milton e Jessy.

A partida realizada no Parque de Jogos do Pragal, foi monótona com ambas equipas a dividirem entre si o controlo da partida e onde foram raras as oportunidades de golo.

Na segunda parte a toada de jogo foi mais acentuada com a formação do Almada a denotar maior agressividade ofensiva e aos 55 minutos Ruben Calado que entrara após o intervalo, em excelente posição para marcar, rematou com o esférico a passar por cima da barra da baliza aguarda de Rui. Aos 60 minutos após a marcação de um livre, Ricardo Dinis em plena área e em ótima posição para colocar os almadenses em vantagem, rematou e esférico a passar as escassos centímetros do poste esquerdo da baliza de Rui.

A ter maior domínio de bola, esperava-se a qualquer momento o golo dos almadenses, apesar de os homens de Grândola á passagem dos 66 minutos terem lançado algum pânico na área almadense, com o guarda redes Gonçalo a evitar o pior para as suas redes.

Com o aproximar do final do encontro, mais concretamente aos 84 minutos Dany em excelente posição para marcar, acabou por cabecear o esférico ao lado do poste direito de Rui, com este já fora do lance. A equipa de Grândola lá ia tentando sacudir a pressão dos almadenses, e no último minuto da partida poderia ter chegado ao golo, com Karadas a não conseguir desviar o esférico para o fundo das redes almadenses. A equipa da casa ainda respondeu já em períodos de descontos e novamente por Dany que solicitado por um companheiro isolou-se mas na hora do remate, não conseguiu controlar o esférico, gorando-se assim a última oportunidade dos almadenses.

No prolongamento aos 103 minutos, Paulo Gomes recebeu o esférico, e sem preparação, rematou de seguida, mas o esférico saiu por cima da barra da

baliza de Rui. A equipa visitante respondeu e aos 112 minutos, uma perdida de bola a meio campo por parte dos almadenses, foi aproveitada por Borges que libertou-se de um jogador adversário e lançou-o possante avançado, Karadas, este libertou-se de dois defensores almadenses e também do guarda-redes Gonçalo, que entretanto tinha saído da baliza, e descaído para o lado esquerdo do seu ataque rematou para a baliza deserta dos almadenses, com um defensor almadense ainda a tentar evitar o golo.

Em desvantagem no marcador a equipa da casa não desistiu e volvidos dois minutos chegou ao golo da igualdade, com Ricardo Dinis a elevar-se entre os defensores visitantes e a cabecear para o fundo das redes aguarda de Rui. Estava assim restabelecido o empate, empate que podia ter sido desfeito no último minuto, mas uma excelente intervenção do guarda-redes Rui, a negar golo a David Costa.

Depois seguiu-se a lotaria das grandes penalidades, e aí novamente o guarda-redes Rui foi determinante, ao defender duas grandes penalidades.

Resultado que acaba por premiar os visitantes que nunca se remeteram na defesa, espreitaram sempre o contra ataque e acabaram por ser felizes em levar o jogo para as grandes penalidades e aí foram mais felizes, ante um Almada que nesta partida teve uns furos abaixo do seu valor e cremos mesmo que na segunda parte a partir de determinado período o seu técnico, preocupou-se mais em levar o jogo para prolongamento, talvez a pensar no desgaste físico do seu adversário, que tinha no banco apenas dois jogadores suplentes.

Quanto á arbitragem o seu trabalho foi aceitável, tanto no aspeto técnico como disciplinar. Uma atuação discreta e positiva do juiz almadense.

FICHA DO JOGO

Partida realizada no Complexo Desportivo do Pragal. No final do tempo

Regulamentar (1-1).

Sob a arbitragem de Rui Nunes que foi auxiliado por Joaquim gato e João Domingos, trio do Núcleo de árbitros de Almada e Seixal.

Almada- Gonçalo; Bruno Pais, Miguel Serafim, César e Paulo Costa;Maside (Fábio Nunes, aos 64 minutos),Nuno Cirilo, Ricardo Dinis e Sérgio Zeferino (Ruben Calado, aos 46 minutos); Paulo Gomes (Mareco, aos 116 minutos) e Daniel Pires.

Treinador- Élio Santos

Ação disciplinar- cartão amarelo para César (44m.) e Bruno Pais (117m.)

O Grandolense- Rui; Jean (cap.),Barbera, Ricardo Chaves e Romão; Nicolau,Borges,Besugo e Nin; Karadas e Fábio (Santiago, aos 97 minutos).

Treinador- António Gomes

Ação disciplinar- cartão amarelo para Nicolau (42m.).

Golos: o-1, aos 112 minutos por Karadas e 1-1, aos 114 minutos por Ricardo Dinis.

APURAMENTO NAS GRANDES PENALIDADES

A marcha do marcador nas grandes penalidades: Karadas, rematou para fora; Ricardo Dinis, rematou e defesa do guarda redes Rui; Besugo, converteu, 0-1; Fábio converteu, 1-1; Barbera, converteu, 1-2; Bruno Pais, rematou defesa do guarda redes Rui; Romão, converteu, o 1-3; Nuno Cirilo, converteu, 2-3 e Nini, converteu, 2-4.

 Apesar do desgaste de alguns jogadores a equipa de Grândola conseguiu sair do Pragal com o passaporte para a final da Taça da associação de Futebol de Setúbal.

TAÇA " A.F.SETUBAL- COVA DA PIEDADE NA FINAL

Avatar do autor Joaquim Candeias, 29.03.13

TAÇA DA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE SETÚBAL

COVA DA PIEDADE FOI VENCER AO REDUTO DO PAIO PIRES E QUALIFICOU-SE PARA A FINAL DA TAÇA

O Clube Desportivo da Cova da Piedade, lider do Distrital da 1ª Divisão da Associação de Futebol de Setúbal, qualificou-se esta tarde para a final da Taça "A.F.S.", ao vencer em Paio Pires a turma local por 1-2, com golos de Milton e Jessy.Foto gentilmente cedida por Alberto Velez.

 A OUTRA MEIA FINAL REALIZA-SE SÁBADO DIA 3O                                                

                                                                 ALMADA-GRANDOLENSE

 Sábado dia 30, no Complexo Desportivo do Almada, no Pragal a turma almadense recebe o Grandolense. O vencedor fica apurado para a Final da taça da Associação de Futebol de Setúbal, onde vai ter como adversário o Cova da Piedade.

 

COVA DA PIEDADE LIDERA

Avatar do autor Joaquim Candeias, 25.03.13

COVA DA PIEDADE E ALMADA CONTINUAM SEPARADOS POR DOIS PONTOS

A 21ª jornada do Distrital da 1ª Divisão não provocou alterações no topo classificativo já tanto Cova da Piedade como Almada venceram os jogos em que intervieram. O Cova da Piedade foi ao reduto do Desportivo Portugal e venceu por 1-3 enquanto no Pragal o Almada levou de vencida a turma do litoral alentejano.

Destaque nesta jornada para as equipas do concelho todas elas sairam vitoriosos, nos jogos em que participaram. Aqui deixamos os resultados da jornada que se realizou no passado domingo.

 

Grandolense,0-Comércido Indústria,1

Desportivo Portugal,1- Cova da Piedade,3

Monte de Caparica,2- 1º Maio Sarilhense,1

Pescadores,2-Paio Pires,1

Alfarim,1-Palmelense,0

Beira Mar de Almada,2-Melidense,0

Almada,3-Vasco da Gama de Sines,2

Alcochetense,1-Olimpico Montijo,0

 CLASSIFICAÇÃO

A classificação está assim ordenada:

1º Cova da Piedade,43 pontos

2ºAlmada,41

3º Alfarim,39

4ºPescadores,36

5ºAlcochetense,35

6ºO.Montijo,33

7ºC.Indústria,32

8º Monte de Caparica,30

9º Beira Mar de Almada,30

10º Palmelense,29

11- Grandolense,29

12º Vasco da Gama de Sines,25

13º Paio Pires,24

14º Desp.Portugal,23

15º 1º Maio Sarilhense,11

16º Melidense, 5

 

 

 

 

 

 

 

1ªDIVISÃO DISTRITAL . ALMADA,3-VASCO DA GAMA,2

Avatar do autor Joaquim Candeias, 24.03.13

CAMPEONATO DISTRITAL DA 1ª DIVISÃO DE SETÚBAL

ALMADA,3-VASCO DA GAMA DE SINES,2

JOGADA TÁTICA DO BANCO ALMADENSE OPERA REVIRAVOLTA

 

O Almada que na jornada anterior perdera em Paio Pires e assim a liderança do campeonato, recebeu no Pragal a turma de Sines equipa que tem realizado um campeonato irregular e apesar de ter estado sempre em desvantagem no marcador consegui dar a volta ao mesmo e acabar por vencer, com o golo do triunfo a ser alcançado aos 75 minutos de jogo.

 

Nos primeiros quinze minutos o jogo dividiu-se entre os dois meios campos, com os homens de Sines a adiantarem-se no marcador aos 15 minutos, golo marcado pelo central Hélder Gomes, numa altura em que os almadenses estavam mais por cima. Esse golo não perturbou os almadenses, os quais aos 20 poderiam ter chegado ao empate, por duas vezes, na primeira o guarda-redes José Manuel negou o golo depois foi o centra Hélder Gomes, sobre a linha de golo a evitar o remate de Paulo Gomes.

 

O pendor atacante da equipa comandada pelo técnico Élio Santos, era notório, aos 23 minutos novo duelo entre Paulo Gomes e José Manuel, com este a defender para canto. A equipa estava determinada e aos 25 minutos conseguiu chegar ao golo do empate, canto do lado direito do ataque almadense, a bola foi cruzada para área e depois de alguns ressaltos, a mesma foi rematada por Daniel Silva que não deu hipóteses ao guarda-redes da equipa visitada.

Aos 29 minutos de jogo a equipa do Vasco da Gama ficou reduzida a 10 jogadores por expulsão de Chingrila que viu segundo amarelo, por simulação, na perspetiva do árbitro, o certo é que o jogador caiu, não reclamou qualquer falta, mas o jovem árbitro assim não entendeu. O técnico Joaquim Sezões, foi obrigado a fazer algumas alterações na equipa, fez sair o lateral esquerdo Filipe e lançou Valdir para dar maior consistência ao seu meio campo, recuando Chambel para lateral. O certo é que a equipa conseguiu equilibrar a partida e na conversão de um canto, aos 43 minutos e de novo o central Hélder, foi lá á área almadense e ante a apatia destes, ganhou a melhor e de cabeça colocou a sua equipa novamente em vantagem.

 

Na segunda parte á passagem dos 58 minutos os almadenses ainda chegaram a festejar golo, mas o fiscal de linha do lado da bancada anulou por fora de jogo, uma decisão acertada, embora tardiamente.

A equipa do Almada apesar de estar em vantagem numérica, não estava a conseguir implementar o seu jogo e aos 62 minutos ficou também reduzida a dez jogadores por expulsão de Paulo Pina, num lance em que este entrou mais viril sobre o seu adversário.  No minuto seguinte foi a trave da baliza do jovem guarda-redes almadense a negar o 1-3, para os homens de Sines, com Chalana a ganhar um ressalto de bola e de primeira a rematar mas esta a embater na trave.

A expulsão do central almadense foi determinante, o técnico Élio Santos jogou a sua cartada, fez sair o outro central César Sousa (uma dupla de centrais que tínhamos presenciado pela primeira vez) e fez entrar o avançado Fábio Nunes, fazendo recuar para central o jovem Miguel Serafim, ele que também tem desempenhado essas funções, passando Nuno Cirilo a ocupar o corredor central.  O certo é que logo na segunda vez que tocou na bola Fábio Nunes disparou um forte remate não dando hipóteses ao guarda redes visitante, estava assim restabelecido o empate.

A equipa do Almada libertou-se mais da teia montada pelos homens de Sines e aos 72 minutos nova mexida na equipa por parte do técnico do Almada, saiu Sérgio Zeferino e entrou David Costa para dar mais apoio ao lado direito dos almadenses e sob batuta de Nuno Cirilo a meio campo muito bem apoiado por Ricardo Dinis o Almada chegou ao golo do triunfo aos 75 minutos por Paulo Gomes que desta vez ganhou o duelo com o guarda-redes da equipa de Sines.

Em vantagem no marcador e com um quarto de hora para jogar, uma vez mais o técnico almadense, mexeu na equipa, fez sair o avançado Paulo Gomes para reforçar a zona defensiva fez entra o central Bruno Mareco, para dar uma maior consistência a esse setor defensivo, o técnico da turma de Sines, Joaquim Sezões operou mudanças no esquema tático, mas até final do jogo o resultado não se alterou.

 

Triunfo acabou por pender para os almadenses que apesar de não terem realizado uma grande exibição, as alterações que o técnico almadense fez produziram o seu efeito, embora a equipa forasteira, um minuto antes do golo do empate do Almada, teve uma bola na barra da baliza de Gonçalo Gonçalves, lance também determinante no desenrolar da partida.

No Almada destaque para Nuno Cirilo, Paulo Gomes, Miguel Serafim, Paulo Costa. Por banda dos homens de Sines destaque para o seu guarda-redes José Manuel, para o possante central Hélder Gomes, tanto a defender com a ir lá á frente, foi ele o autor dos dois golos da equipa, a meio campo Chalana enquanto teve folgo foi o patrão da equipa e ainda para Sandro. 

A arbitragem do jovem Óscar Vieira, não foi fácil, os jogadores complicaram em muito o seu trabalho, no aspeto disciplinar esteve bem, embora tivesse-mos ficado com dúvidas no segundo amarelo exibido a Chingrila,que ditou a expulsão, pois o jogador em disputa de bola com um defensor almadense,caiu,se simulou ou não falta, não descortina-mos, o certo é que o juiz do Barreiro estava em cima do lance e não hesitou. Na expulsão por acumulação de amarelos a Paulo Pina do Almada, nada a dizer, já que a entrada do central almadense sobre o seu adversário foi notória.

 No capítulo técnico apesar de num ou noutro lance não ter ajuizado bem, quanto a nós, a sua atuação situou-se num plano aceitável e contou com uma preciosa colaboração dos seus auxiliares.

 

Ficha Técnica

Jogo realizado no Complexo Desportivo do Pragal. Ao intervalo: 1-2.

Sob a arbitragem de Óscar Vieira, que foi auxiliado por Ivo Abreu, lado da bancada, e Tiago Silva, do lado do peão. Equipa pertencente ao Núcleo do Barreiro

 

As equipas alinharam:

Almada- Gonçalo Gonçalves; Bruno Pais, César Sousa (Fábio Nunes, aos 64 minutos),Paulo Pina e Paulo Costa; Miguel Serafim, Nuno Cirilo (cap.), Ricardo Dinis e Sérgio Zeferino (David Costa, aos 72 minutos);Daniel Pires e Paulo Gomes (Bruno Mareco, aos 78 minutos).

Treinador- Élio Santos

Ação disciplinar- cartão amarelo para Paulo Pina (aos 48m e 62m.), Ricardo Dinis (aos 58m.),Daniel Pires (aos 90+4 m)

 

Vasco da Gama de Sines- José Manuel; Sampaio, João Nunes, Hélder Gomes e Filipe Pires (Valdir, aos 35 minutos); Gerson, Beto (Zeca, aos 74 minutos) e Chambel; Cingrila e Sandro

Treinador- Joaquim Sezões

Ação disciplinar- cartão amarelo para Chingrila (aos 19m e 29m),Gerson (21m) e José Manuel (aos 82 m). Cartão vermelho direto a Sampaio aos 86 minutos.

 

Golos:

0-1, aos 15 minutos por Hélder Gomes, de cabeça dando o melhor seguimento a um canto do lado direito do seu ataque.

 

1-1, aos 25 minutos por Daniel Pires, após alguns ressaltos na área visitante, Daniel rematou para o fundo das redes.

 

-2, aos 43 minutos por Hélder Gomes, uma vez mais o central alentejano foi á área almadense para bater o jovem guarda redes Gonçalves.

 

2-2, aos 65 minutos por Fábio Nunes, que com um forte remate bateu o guarda redes dos visitantes, sem qualquer hipóteses para este.

 

3-2, aos 75 minutos por Paulo Gomes que em plena área se antecipou aos defensores e de cabeça fez o golo da vitória dos almadenses.

 

 

 

 

 

Pág. 1/4