_01 cpfpf.png

Numa época, mais uma, disputada sob um cenário marcado por dificuldades acrescidas provocadas pela pandemia, foram seis os emblemas representantes na edição 2020/2021 do Campeonato de Portugal, a prova superior não profissional com a organização FPF.

Ao longo da temporada competitiva, de norte a sul do Continente e nas regiões autónomas da Madeira e Açores, o futebol sénior jogado nos relvados foi contabilizando pontos, que neste fim de semana, ao cabo de 22 jornadas, acabaram por espelhar a classificação das 88 equipas que concluíram o campeonato, no que à fase regular da competição respeita.

No âmbito dos registos averbados pelos emblemas representantes do Universo AF Setúbal, envolvidos nas séries ‘G’ e ‘H’, o desfecho competitivo ditou, para já, de acordo com o enquadramento regulamentar em vigor, a seguinte realidade:

Série G

Oriental Dragon FC – Ao classificar-se no 3.º lugar, o clube garantiu presença na disputa pela promoção à Liga 3;

GD Fabril do Barreiro – A 10.ª posição registada na classificação invalidou a continuidade no patamar competitivo nacional;

C Olímpico do Montijo – O reflexo do 12.º lugar obtido no quadro classificativo não permitiu a manutenção na prova federativa.

 

Série H

Vitória FC SAD – 1.º classificado. Com a conquista do estatuto de líder, segue-se a discussão pelo ingresso na Liga Portugal 2 Sabseg;

Amora FC SAD – Com o 2.º posto registado na prova, abre-se a porta à subida ao patamar da Liga 3;

CD Pinhalnovense SAD – O 6.º lugar classificativo foi sinónimo de garantia de continuidade no Campeonato de Portugal.

Consulte aqui as tabelas classificativas do Campeonato de Portugal e os calendários de jogos referentes às fases de acesso à Liga 3 e de subida à Liga Portugal 2 Sabseg 

“Todos os aplausos para o futebol do Universo AF Setúbal exibido pelo País fora”, declarou o presidente da Direção da AF Setúbal, reconhecendo “o grande trabalho e dedicação evidenciados, em condições especialmente complicadas, por todos os dirigentes, técnicos e atletas que representaram os seis emblemas ao longo da edição 2020/2021 do Campeonato de Portugal”.

Francisco Cardoso afirmou que, “mais uma vez, independentemente dos resultados competitivos registados, o futebol da nossa região mostrou nos palcos nacionais talento e competências, sabendo dignificar todo um historial de referência que é reconhecido à nossa associação”.

O dirigente associativo desejou aos clubes que vão continuar a competir no plano nacional “renovada ambição competitiva e a concretização dos respetivos objetivos” e deixou uma palavra de “especial força e incentivo aos emblemas que não tiveram a felicidade de assegurar o estatuto competitivo no âmbito das provas nacionais, fazendo votos para que regressem ao nível federativo tão rápido quanto possível”.

Fonte: Site AFSetúbal