Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DESPORTO ALMADA BLOG

INFORMAÇÃO DESPORTIVA - CRÓNICAS - REPORTAGENS - ENTREVISTAS E RESULTADOS . PARA O - EMAIL JOAQUIM.REPORTER@GMAIL.COM

DESPORTO ALMADA BLOG

INFORMAÇÃO DESPORTIVA - CRÓNICAS - REPORTAGENS - ENTREVISTAS E RESULTADOS . PARA O - EMAIL JOAQUIM.REPORTER@GMAIL.COM

PISTA MUNICIPAL DE ATLETISMO DE ALMADA

As histórias que a sua história tem

pISTA mUNICIPAL316808692_5943528809000642_40973147

Início dos Anos 90. Crescia em número e nível de organização o número de
provas de atletismo em estrada. Um Troféu de corrida em estrada, com provas a
pontuar para uma classificação final. Grande participação popular. Grandes
dinamizadores, o maior dos quais foi o Mário Pinto Claro.

 

Da prática regular deste atletismo em estrada saíram grande atletas. De
entre eles, um destaque e um aplauso para o Alberto Chaíça, que veio a ter um
estatuto de nível mundial, como maratonista, hoje ainda ligado ao meio e a patrocinar
um clube, no Serrado, Caparica.

 

O Núcleo Desportivo Juvenil do Laranjeiro, dirigido, desde a primeira hora,
pelo José Armindo Bernardo, desenvolve, desde os anos 80, um excelente
trabalho, com treinos, na altura, numa escola primária do Laranjeiro e outros
espaços. Seriam deste clube – e de um outro, o CLAMO, Clube de atletismo do
Monte da Caparica, dirigido pelo Professor Sebastião – os primeiros atletas a
fazerem trabalho específico de pista, sem que esse equipamento desportivo
existisse no distrito. Era necessária a Pista.

 

No União Raposense, o Jaime Almeida, fez, durante anos, um trabalho de
enorme valia, com atletas provenientes, a maioria, dos bairros sociais do Monte
de Caparica. No Monte K, Escola de Atletismo, o Jaime continua um trabalho de
importância social e desportiva, de enorme valia.

 

Os Amigos de Atletismo da Charneca da Caparica têm também a sua génese
associada ao Troféu de Atletismo, circuito de atletismo em estrada.
Participaram nas corridas das primeiras edições e, para receberem o prémio,
sugerimos, no princípio dos anos 90 que se… legalizassem. E assim surgiram os
Amigos do Atletismo, desde a primeira hora orientado pela Madalena Mota,
dirigente e treinadora. A Pista viria a permitir as primeiras especializações
em disciplinas técnicas do atletismo.

 

Clube Pedro Pessoa, Escola de Atletismo, que chegou mais recentemente,
enquanto clube, ao ambiente desportivo de Almada. Em pouco tempo constituiu-se
como um robusto clube de formação e competição, dando ao concelho, à região e
ao País, já alguns campeões. É o clube com mais títulos do Distrito de Setúbal
de melhor clube. O clube com mais atletas federados de sempre da Associação
Setúbal. Em 2022 tem cinco atletas nomeados para o melhor atleta do ano, em 115
federados na presente época.

Dedicado, dirigente e treinador, é já incontornável no panorama do atletismo
concelhio, regional e nacional. Tem, na Pista a sua segunda casa, mas precisa
rapidamente de uma pequena sede. Precisa e merece. É preciso apoiá-lo nesta sua
necessidade

O Núcleo de Almada do Sporting Clube de Portugal, Solar dos Leões, com um
crescentemente qualificado trabalho técnico em várias das especialidades, a ver
surgir, merecidamente, bons resultados.

 

O CAAPP, Clube de Atletismo dos Amigos do Parque da Paz, responsável por uma
regular e sistemática dinamização da prática da corrida e das caminhadas, é o
organizador da São Silvestre de Almada.

 

Vários são ainda os clubes locais que desenvolvem um valioso trabalho de
fomento da prática do atletismo e que merecem uma referência: O Clube de Praças
da Armada, o Clube do Sargento da Armada, a Casa do Benfica da Charneca da
Caparica, o CCD TACA (Autarquias de Almada), a Sfuap, a Incrível Almadense, o
SUC, o entre outros.

 

A todos eles, muito deve o nível a que chegou a prática do atletismo no
concelho e na região.

 

A decisão

 

Anos 90. Constatação, na Câmara Municipal, que importava dar o passo que
faltava na criação de condições para o desenvolvimento técnico da modalidade,
alcançado que estava já um número expressivo de praticantes de atletismo que,
no entanto, não dispunham das condições de desenvolvimento que só uma pista
propicia.

 

Há anos que estava prevista a construção da Pista Distrital, em Setúbal. Mas
esse equipamento não surgia. Veio a surgir mais tarde, muito depois da Pista da
Sobreda estar construída.

 

O executivo da Câmara de Almada avança então para essa construção. Uma
Pista, classe B, no único terreno municipal disponível, na altura para receber
um equipamento deste tipo, na Sobreda.

 

Tentámos projetar e construir uma pista de classe A, com 8 pistas. Veio a
verificar-se que o único terreno municipal então disponível não a comportava.
Ou era construída, no terreno disponível, ou não o seria tão depressa. A
Presidente Maria Emília e eu próprio convictos, propõem ao executivo avançar
para a obra. É construída uma pista de 6 corredores.

 

Aqui uma justa referência ao Dr. Jorge Pedroso de Almeida, então Presidente
do Instituto do Desporto, com quem era possível uma excelente relação pessoal e
de trabalho, e que decidiu o financiamento por parte da Administração Central,
com 50 000 contos.

 

Foi a primeira pista do distrito. De muito boa construção, constituirá,
porventura um caso invulgar de resistência a uma intensa utilização.
Apresentando um natural desgaste nos anos recentes, o tartan da pista é
atualmente objeto de uma intervenção com uma obra de requalificação.

 

A Pista da Sobreda veio melhorar as condições de treino dos clubes e atletas
do concelho e também do distrito e elevar o nível do atletismo.

Até aparecer a pista Carla Sacramento, do Seixal, a de Almada recebia todos
os dias dezenas de atletas dos clubes filiados na Associação de Atletismo de
Setúbal, mas também de Lisboa, residentes na margem sul.

 

Hoje continua a receber diariamente largas dezenas de praticantes, dos
clubes, das escolas, das faculdades, numa prática que convive diariamente com a
prática do rugby e do basebol.

 

Um centro de atletismo, com abertura ao rugby e ao basebol

 

O Rugby, a modalidade que assumidamente, fez parte do conceito inicial deste
equipamento, usou desde início o campo, primeiro através do Grupo Desportivo os
Pescadores da Costa da Caparica e depois do S.L. Benfica, equipas que contaram
com ampla participação de atletas do concelho e da região. Os Mustangs e a
Lifeshaker desenvolvem ali atualmente um importante trabalho na modalidade.

 

Uma referência para os “histórico” Carlos Moita e Vítor de Sousa e
um aplauso para os atuais técnicos.

 

Registar ainda que tem aqui a “sua casa” os White Sharqs, clube de
beisebol, que promove a formação e competição nesta modalidade, onde é figura
primeira a nível nacional, a requerer já a criação de instalações específicas,
projeto que a anterior administração municipal tinha em andamento e que importa
recuperar, ou substituir por eventual melhor ideia. Este projeto e o Professor
Fernando Lucas precisam e merecem.

Ainda e por último a utilização do relvado para concentrações de
futebol/escolinhas e ainda para o uso transitório por parte de equipas de
futebol local em limitados períodos.

 

O certo é que a Pista Municipal de Atletismo se tornou uma das mais
utilizadas em Portugal, para treino, formação e competição para os nossos
clubes e para os clubes da região.

 

Esta pequena síntese dá elucidativa conta pública do trabalho regular
desenvolvido na Sobreda, Almada.

 

Do enorme trabalho realizado

 

Formação:

 

Várias formações organizadas pela AAL (Associação de Atletismo de Lisboa), ASAS
(Associação de Atletismo de Setúbal) e FPA (Federação Portuguesa da Atletismo).

 

Concentração/estágios:
Várias concentrações/estágios organizadas pela AAL, ASAS e FPA

 

Competição:
Com organização do NDJL (Núcleo Desportivo Juvenil do Laranjeiro) e CMA (Câmara
Municipal de Almada), foram realizados 5 Torneios de Jogos Desportivos da
Cidade de Almada.

 

Com organização do NDJL e JFLF (Junta de Freguesia de Laranjeiro e Feijó),
foram realizados 18 Torneios da Ética Desportiva, 13 Torneios de Jogos
Desportivos de Laranjeiro e 6 Torneios Internacionais de Lançamentos de 2016 a
2022 (2020 não houve devido á pandemia), sendo que na sequência desta
iniciativa no ano de 2017, alem do Torneio de Lançamentos houve uma formação
para Treinadores e um estágio para as jovens promessas.

 

Também pela dinâmica desta iniciativa a FPA fez realizar em Almada em 2018 o
Torneio de Lançamentos para Juniores e Esperanças entre Portugal, Espanha e
Dinamarca, torneio em que foram batidos vários recordes regionais e um record
nacional, no peso, pela Jessica Inchude, do SCP (Sporting Clube de Portugal)
com a marca de 17,46 m.

Com organização do NDJL, JFLF, AACC (Amigos do Atletismo da Charneca de
Caparica) e JFS (Junta de Freguesia de Sobreda) foram realizados 3 Torneios de
Lançamentos entre 2000 e 2002, sendo que na sequência destas organizações a FPA
fez realizar em Almada o Campeonato Nacional de Lançamentos Longos e em 2002 a
mesma FPA realizou um Portugal e Espanha em Lançamentos.

Com organização do AACC e MKED (Monte Kapa, Escola de Desporto) tem sido
realizado vários duatlos para os escalões de formação, no qual o do AACC é
integrado nas comemorações do 25 de Abril, e nos Jogos Desportivos da Charneca
da Caparica, contando com o apoio da Junta de Freguesia.

Com organização do Desporto Escolar têm sido realizadas várias competições
dos Megas Sprints, Provas de Preparação e Distritais Escolares.

Com organização da AAS, têm sido realizadas muitas das suas Provas de Preparação
assim como muitos Regionais de todos os escalões, e durante os últimos anos
quase todo o calendário, já que as pistas do Seixal e de Setúbal se mantiveram
com problemas de utilização, entretanto superados.

Com organização da FPA foram realizados dois Campeonatos Nacionais da 3ª
divisão, alem dos torneios de Lançamentos já mencionados.

De 1998 a 2002, o Torneio de Atletismo Almada ComVida, que incluiu um
Torneio de Pista, dirigido aos escalões de formação, trouxe alguns campeões à
nossa pista e ao convívio com os mais novos grandes nomes do atletismo
nacional. O programa “Um treino com” permitia o contacto dos atletas da
formação com atletas do alto rendimento e com treinadores nacionais.

Passaram neste programa, entre outros, Carlos Calado, gémeos Castro, Rui
Silva, Júlio Cirino com Teresa Machado, Paulo Reis com Vânia Silva, os
treinadores Miguel Lucas, Bernardo Manuel.

Ainda a registar as várias iniciativas de atletismo adaptado, para
praticantes, portadores de deficiência, sinal da preocupação municipal com uma
oferta diferenciada que possibilite a prática desta modalidade por todos os
cidadãos.

Fase Final do Olímpico Jovem nacional 2022.

Grandes atletas aqui foram formados:

 

São vários os atletas formados em Almada, que realizavam parte dos seus treinos
na Pista da Sobreda, nomeadamente o Arnaldo Abrantes, Carla Tavares, Carlos
Silva, Dário Manso, Sílvia Cruz que se iniciaram no NDJL (Núcleo Desportivo
Juvenil do Laranjeiro) e o Nelson Cruz atleta do CPPEA (Clube Pedro Pessoa
Escola de Atletismo), para referir apenas alguns dos que alcançaram títulos
nacionais, e o grupo de treino do Nelson Évora, Campeão Olímpico, e Naide
Gomes, utentes habituais da Pista Municipal.

 

Fruto de um intenso e qualificado trabalho de fomento da prática do
atletismo, vários são os atletas, que na Pista nasceram para o
atletismo
 e adquiriram uma justa notoriedade pública, de que são
exemplos: Artimiza Sá, Sabrina Sousa, Cátia Vitorino, Ricardo Martins,
Daniela Vitorino, Diana Spencer, Márcio Horta, Tomás Gonçalves, Inês Diogo e
João Oliveira, os quatros últimos já atletas internacionais. E ainda uma justa
referência à Bárbara Neiva, “nascida” no Sport Almada e Figueirinhas e agora no
Sport Lisboa e Benfica.
Um destaque, justo pelo mérito que encerra, para o João Oliveira, que se
encontra já no percurso de alta competição.

 

A ilustrar o resultado do trabalho de formação desenvolvidos pelos clubes de
Almada nesta Pista, enuncia-se a lista de alguns campeões e atletas de primeira
linha:

 

Dos Amigos do Atletismo da Charneca da Caparica, os recordistas
regionais:

Carlos Ferreira – 7 records infantis e iniciados (barreiras, vara e triatlo)

 

Jaqueline Silva – 7 records juvenis e juniores (dardo)

 

Daniela Vitorino – 6 records iniciadas, juvenis e juniores (vara)

 

Cátia Vitorino – 6 records juvenis, juniores e seniores (martelo), estatuto
de alta competição.

Sandra Costa, estatuto de alta competição no lançamento do martelo.

 

Ricardo Martins – 6 records iniciados, juvenis e juniores (60-100-200m)

 

Tomás Gonçalves – 14 records iniciados, juvenis e juniores, 150 m, salto comp.
Infantis, 250, 200, 300, e também um nacional nos 300 m. 1º lugar nos 200 m e estafeta olímpica nos X Jogos da CPLP, 2016.  2º nos 100 m e 3º nos 200 m, no Portugal- Espanha, 2017. 6º  nos 4×100 m e participação nos 200 m no FOJE, Hungria, 2017 (Festival Olímpico da Juventude)

Do Núcleo Desportivo Juvenil do Laranjeiro:

 

Eduardo Neves, 5 títulos de campeão nacional, só em 2022

 

Beatriz Sobral, 2ª no Olímpico Jovem Nacional e 3 vezes recordista regional;

 

Inês Rafael, 3ª no Campeonato Nacional Juniores;

 

João Pereira, 3º Campeonato Nacional Juvenis.

 

Clube Pedro Pessoa, Escola de Atletismo:

André Franco e Catarina Carmo, medalhados nacionais.

David Tavares 2000 obstáculos, recordista nacional.

Catarina Carmo, recordista regional 3000 obstáculos, 5000 m, 10 000 m pista.

Inês Santos, 300m iniciados

Delfine Nkanse, 8 medalhas conquistadas em campeonatos nacionais, 300 m
pista, juvenis. Esta atleta é hoje uma das melhores velocistas da Europa e fez
a sua formação no CPPEA.

Tiago Machado, iniciado, recordista regional em 3000 m, record com 28 anos,
internacional no FOJE

Carolina Dias, internacional Campeonato Europa Sub 18, do Núcleo do Sporting
Clube de Portugal de Almada, Solar dos Leões, tendo feito a sua formação inicial
no CPPEA

Leonardo Silva, medalhado nacional, do Monte K

 

E ainda Sara Mendes e Pedro Santos

 

Uma nota de destaque para o papel da Escola Secundária do Monte da Caparica.
Nesta escola foram formados vários atletas, e três deles estiveram ou estão
inseridos no percurso de alta competição (Carlos Teixeira, João Oliveira e
Bárbara Neiva). Outros, como Eduardo Neves, Catarina Neiva e Inês Rafael,
nasceram nesta Escola para a modalidade e, no seu conjunto contribuíram para
várias subidas a pódios nacionais (juvenis e juniores) 

 

Eduardo Neves foi o que mais se destacou, por mérito próprio e do seu atual
treinador Rui Santos.

Treinadores dedicados e de elevada competência técnica

Incontornável é a referência aos treinadores de atletismo que aqui
asseguraram a direção técnica dos processos de formação e treino:

Armindo Bernardo, Madalena Mota, Joaquim Neves, Jaime Almeida, Pedro Pessoa,
Pedro Santos (Núcleo Sportinguista de Almada), António Mota, Rui Santos e
Carlos Cunha (Núcleo Desportivo Juvenil do Laranjeiro), e ainda João Ganso (com
Nélson Évora), Elias Leal (dardo), Gustavo Ventura (cubano chegado a Portugal
pela mão da FPA e que tem dado apoio aos melhores atletas nacionais e apoiou os
atletas de Almada na área do peso e do dardo), Abreu Matos (com Naide Gomes) e
António Sebastião.

Uma palavra de justo reconhecimento para as equipas técnicas municipais que,
ao longo destes anos, asseguraram, em articulação com os clubes:

Uma equipa técnica municipal dedicada

Paulo Mamede, Pedro Agostinho,
Augusto Ramos, Pedro Monteiro, Adriano Santos, João Ferreira, Ludovina
Santos,…, e o mais recente, Tiago Encarnação.

A Pista Municipal de atletismo da Sobreda, Almada, representou um grande
passo em frente, na criação de condições para o desenvolvimento do atletismo no
nosso concelho e constituiu um recurso que contribui decisivamente para o
crescimento do atletismo na região de Setúbal e será, porventura, ainda hoje,
uma das mais intensamente usadas em Portugal.

Almada, com os seus clubes, também aqui a contribuir para o desenvolvimento
do desporto nacional.

Novos passos

Conforme se deu este passo –
construir uma pista em Almada – em 1997, necessário agora outros passos dar.
Uma nova pista e a construção de equipamentos de tipologia simplificada e de
proximidade, espalhados pelo concelho, é o caminho.


António Matos, em colaboração com Armindo Bernardo e Madalena Mota e apoio
de Joaquim Neves, Pedro Pessoa e Pedro Monteiro